terça-feira, 18 de setembro de 2012

qualquer maneira de amar vale a pena



                                 para taís corrêa

freio no poema  não
palavras não aceitam arreios
celas chicotes barrelas
estradas não tem cancelas
enquanto uma faca corta
o gume do olho vela
grades não prendem palavras
só gosto do jogo a vera
assim como a lua torta
nas frestas da tua porta
derrubando toda janela

arturgomes
www.musadaminhacannon.blogspot.com 

Nenhum comentário:

Postar um comentário