segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Deusa do Vale dos Vinhedos








aline agora que espelha vinho e uva
rainha do sol e da chuva
raio iluminado dos olhos dos meus dias
será pra sempre estrela guia
do vale dos vinhedos
das tempestades calmarias
musa dos céus desta cidade
empresta-me a beleza
permita que meus versos
enalteça corpo e alma
para que eu possa
beber da tua boca
vinho e uva
em tua língua falar de ninfas
e anjos
não sou arcanjo muito menos querubim
mas em teus lábios o vinho é quanto vale
a um poeta desbravar um SerAfim
e das uvas que os teus pés pisarem
guardar a casca a carne e o caroço
como se fossem fibras no teu corpo
os nervos da medula
os glóbulos do teu sangue
a língua da tua boca
e o cálcio do teu osso
arturgomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário