sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Jura sereta 123




may minha jura mais que secreta



ainda que fosse
só poema
que não seja
a boca
que a minha deseja
palavra
que em tua língua
apavora
saliva como fala
onde.o fogo é falo
que a trilha descortina
na íris da retina
onde teu instinto
me devora

artur gomes
http://juras-secretas.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário