terça-feira, 17 de agosto de 2010

fulinaimagem



1

por enquanto
vou te amar assim em segredo
como se o sagrado fosse
o maior dos pecados originais
e a minha língua fosse
só furor dos canibais

e essa lua mansa fosse faca
a afiar os versos que inda não fiz
e as brigas dde amor que nunca quis
mesmo quando o projeto
aponta outra direção embaixo do nariz
e é mais concreto que a argamassa do abstrato

por enquanto
vou te amar assim adirando o teu retrato
pensando a minha idade
e o que trago da cidade
embaixo as solas dos sapatos

2

o que trago embaixo as solas dos sapatos
é fato. bagana acesa sobra do cigarro
é sarro. dentro do carro
ainda ouço Jimmi Hendrix quando quero
dancei bolero sampleando rock and roll

pra colher lírios
há que se por o pé na lama
a seda pura foto-síntese do papel
tem flor de lótus
nos bordéis Copacabana
procuro um mix da guitarra de Santanna
com os espinhos da Rosa de Noel.

arturgomes
http://artur-gomes.blogspot.com/

Olá Artur, lindo o vídeo! É extasiante ver como sua poesia vai de alma lavada e meio que descarada perâmbulando por aí! Entre imagens líquidas dos mares e o concreto sólido das ruas e casas é irônico ver os verbos se rasgando, palavras bem salivadas se desmanchando entre os dentes e sendo estilhassadas entre faces quentes e geladasda multidão, entre ouvidos pálidos e vazios dos dias lotados e cheios mas muitas vezes sem cor e sabor!

Muito legal!

Continue destrinchando sua poesia por estes ares e mares, para os mortais dela um pouco provarem, afinal, ela é este sabor poético da vida embaralhado em palavras....Uma linda semana para ti!

Abraço - Alcinéia - Corumbataí-SP

Uau!!! Lindo demais... o vídeo Artur. adorei! rs... esse teu poema me emociona muito, sabia? Você escreveu esse poema de uma forma particularmente parecida com a que eu gosto de escrever. Muito legal isso!!!! Ainda vou retribuir seu presente à altura! rs

Beijos

Jiliana Inhasz - São Paulo-SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário