segunda-feira, 19 de julho de 2010

jura secreta 19




a lavra da palavra quero
quando flor pluma
mesmo sendo espora

felicidade uma palavra
onde a lavra explora

se é saudade dói mas não demora
e sendo fauna linda como a flora
lua luanda vem não vá embora

se for poema fogo do desejo
quando for beijo que seja como agora

a lavra da palavra quero
onde Mayara bruma já me diz espero
saliva na palavra espuma

onde tua lavra é uma
elétrica pulsação de Eros

a dança do teu corpo vero
onde tua alma luna
e meu corpo impluma
valsa por laguna
em beijos e boleros

http://pelegrafia.blogpsot.com/

sexta-feira, 16 de julho de 2010

jura secreta 115













papel de prata
sobre a terra
berra
mata que se foi
agora seca estrada
poeira
água pouca
sede farta
tudo plástico
arame farpado
restos de casa
lâmina
papel mordaça
pele grafia
e pó

arturgomes
experimentaçõesinterlinguagens

quinta-feira, 1 de julho de 2010

para heloisa curzio



entre as cores de frida
me kalo
heloísa na curva do abstrato
muito mais que conreto
pincel em transe
tintura em convulsão
eu
que não tenho dedos de aço
muito menos nervos de chumbo
me deito sobre a relva
deixo percorrer a neblina
do nariz
ao dedo grande do pé
todo o corpo fios de cobre
e os olhos na tela
grudados nas dela
belas curvas da mulher
artur gomes